Agenda Cultural

FundacaoJoseSaramago

Casa dos Bicos
Rua dos Bacalhoeiros, 10
1100-135 Lisboa
Telefone - (+ 351) 218 802 040

Telemóvel - (+ 351) 965148480
http://www.josesaramago.org

Facebook | Twitter | Instagram

JoseSaramago fachada

Ao fim de alguns anos de existência, o Serviço Educativo da Fundação José Saramago assume uma nova forma, agregando actividades organizadas exclusivamente pela FJS e outras em parceria com outras entidades que trabalham as palavras de José Saramago, a realizar na nossa sede, na Casa dos Bicos, e em diferentes espaços culturais do país.

Sejam, pois, bem-vindos a este «Cá dentro, lá fora», caderno de actividades para o ano lectivo 2017/2018!

LogoMosteiro

O Serviço Educativo do Mosteiro de Santa Clara-a-Velha convida V. Exas a participar num Workshop de desenho orientado por António Gil “O Olhar de Pier Maria Baldi”.

logo tearto da rainha

Sala Estúdio do Teatro da Rainha
Rua Vitorino Fróis - junto à Biblioteca Municipal
Praça da Universidade | Edifício 2
2500-208 Caldas da RainhaINFORMAÇÕES E RESERVAS
262 823 302  |  966 186 871
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.Visite o novo site do Teatro da Rainha em https://teatro-da-rainha.com

Diga33

Por onde anda a poesia? Quem a escreve? Quem a publica? Quem a lê? Quem são os poetas do nosso tempo? Terá a poesia leitores? Que motivações alimentam os editores de poesia?


MauSangue

Nuno Moura, CD "Mau Sangue", que acompanha o livro "Prémio Nacional de Poesia"
(Mia Soave, Abril de 2012)


Crime

João Paulo Esteves da Silva, CD "Crime", que acompanha o livro "Vertem-se Bíblias em Quimbundo"
(Mia Soave, Abril de 2017). Poema "À Mesa", do brasileiro Augusto dos Anjos.


Programa completo

16 de Janeiro: Nuno Moura (autor e editor nas editoras Mia Soave e Douda Correria) e João Paulo Esteves da Silva (músico, autor, tradutor)
20 de Fevereiro: Paulo da Costa Domingos (autor e editor na Frenesi)
20 de Março: manuel a. domingos (autor e editor na Medula)
17 de Abril: Carlos Alberto Machado (autor e editor na Companhia das Ilhas)
15 de Maio: Miguel-Manso (autor) e Pedro Mexia (autor, crítico, coordenador da colecção de poesia da Tinta-da-China)
19 de Junho: Miguel de Carvalho (autor, livreiro antiquário, editor na Debout Sur L’Oeuf)
17 de Julho: sessão de homenagem a Rui Costa, com a presença de André Corrêa de Sá, Margarida Vale de Gato, Cláudia Souto e de Vasco David, editor na Assírio & Alvim
18 de Setembro: Helena Vieira (editora na Mariposa Azual, organizadora da antologia “Voo Rasante”)
16 de Outubro: m. parissy (autor e editor na volta d’mar) e Jaime Rocha (autor)
20 de Novembro: Recital
18 de Dezembro: Ventilan (concerto de Natal)

MuseuCiencia

PALESTRA

A REFORMA POMBALINA DAS CIÊNCIAS DA SAÚDE: QUADRO INSTITUCIONAL (1772-1836) | 21 DE FEVEREIRO (17H00)
por João Rui Pita 
(Faculdade de Farmácia e CEIS20 - Universidade de Coimbra)

Nos finais do século XVIII, medicina, cirurgia e farmácia constituíam os três ramos da arte de curar - das ciências da saúde. Enquanto que a medicina era considerada como uma arte doutrinal, cirurgia e farmácia eram vulgarmente consideradas como artes mecânicas. Esta situação fazia-se sentir também em Portugal. A reforma pombalina da Universidade de Coimbra (1772) abrangeu os estudos médicos e teve inspiração em alguns pontos do que de mais avançado se ia fazendo na Europa nesta matéria. Saiba mais


 

RECITAL

OCUPAÇÃO LITERÁRIA «HUMANIMAL | 22 DE FEVEREIRO (19H00-20H00)
A Ocupação Literária «Humanimal» é fruto de uma parceria entre a Secção de Escrita e Leitura da Associação Académica de Coimbra (SESLA) e o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra. Saiba mais


 

OBJETOS COM HISTÓRIA

ASSISTÊNCIA MÉDICA EM COIMBRA, 900 ANOS DE HISTÓRIA | 27 DE FEVEREIRO (17H00)
por José Martins Nunes (Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra)A história da assistência em Coimbra tem mais de 900 anos. O mais antigo hospital que se conhece – Hospital de Milreu, junto à alcaçova - data de antes da nacionalidade e naturalmente não era em nada semelhante aos hospitais que atualmente conhecemos. Saiba mais


 

COIMBRA | REDE DE MUSEUS

COIMBRA | 2000 ANOS | 27 DE JANEIRO A 15 DE DEZEMBRO 

A Coimbra | Rede de Museus, constituída formalmente em 2013, integra a totalidade das entidades museológicas da cidade, unidas num esforço concertado de partilha de conhecimento, valorização e promoção da identidade da cidade. Saiba mais

VISITA À GALERIA DE MINERALOGIA  | 24 DE FEVEREIRO (11H00)
A Universidade de Coimbra é detentora de uma grande colecção de minerais, com cerca de cinco milhares de exemplares. Na Galeria de Mineralogia encontra-se uma mostra desta colecção, com cerca de mil exemplares em exposição. Saiba mais


 

EXPOSIÇÕES TEMPORÁRIAS

VISTO DE COIMBRA - OS JESUÍTAS ENTRE PORTUGAL E O MUNDO | 15 DE SETEMBRO DE 2017 A 18 DE MARÇO DE 2018
A exposição Visto de Coimbra – os Jesuítas entre Portugal e o Mundo tem o seu foco sobre a Companhia de Jesus, que ocupou os espaços onde hoje está instalado o Museu da Ciência da UC, coincidindo com um momento de impacto mediático da Companhia, seja pelo filme Silêncio de Scorcese, pelas descobertas recentes de documentação na Sé Nova de Coimbra, ou pela visita a Portugal do primeiro Papa jesuíta de sempre. Saiba mais

VENHO DE LONGE - AVES MIGRATÓRIAS |  DE 5 DE DEZEMBRO A 29 DE ABRIL DE 2018

Esta exposição combina ilustração científica com exemplares de aves em taxidermia pertencentes ao acervo do Museu da Ciência da UC.  Saiba mais


 

ATIVIDADES PARA CRIANÇAS E JOVENS

SÁBADOS NO MUSEU
DIZ-ME O QUE COMES... DIR-TE-EI COMO ÉS | 24 DE FEVEREIRO (15H00)

Compridos, curtos, largos, estreitos... Já reparaste como os bicos das aves são tão engraçados? Descobre para que servem e porque existem tantos diferentes. 7 aos 9 anos  Saiba mais


DIVULGAÇÃO

Museu da Ciência 
Laboratorio Chimico 
Largo Marquês de Pombal 
3000-272 Coimbra 
www.museudaciencia.org 
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
T. 239 85 43 50 
F. 239 85 43 59

 

O Citemor 2017 arranca sexta-feira 17 de novembro

A 39ª edição do Festival de Montemor-o-Velho tem início este fim de semana. O Teatro Esther de Carvalho acolherá a música da dupla Lavoisier, na sexta 17, e “Notas de um primata suicida” de Miguel Bonneville no dia seguinte, sábado 18, sempre às 21h30. No Quarteirão das Artes, também em Montemor-o-Velho, poderá visitar uma instalação vídeo com as três obras finalistas do LOOPS.LISBOA 2016.

São os primeiros dias de um programa composto por oito propostas performativas, dois concertos e uma instalação video, que se estende até 9 de dezembro, entre Montemor-o-Velho, Coimbra e Figueira da Foz.

No acesso a todos os espectáculos cabe ao espectador definir o preço do bilhete.

Citemor01

LAVOISIER
SEX 17 NOV 21:30 // Teatro Esther de Carvalho, Montemor-o-Velho

A abertura do Citemor 2017 fica a cargo dos Lavoisier que, partindo do conhecido lema "na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma", se inspiraram nas recolhas de Giacometti e no cancioneiro popular português para criarem as suas versões que respiram contemporaneidade. Patrícia Relvas e Roberto Afonso acabam de lançar o primeiro disco de originais, “É Teu”, que servirá de base ao concerto da próxima sexta-feira.


Citemor02

MIGUEL BONNEVILLE // NOTAS DE UM PRIMATA SUICIDA 
SAB 18 NOV 21:30 // Teatro Esther de Carvalho, Montemor-o-Velho

"Notas de um primata suicida" é a última estação do projecto a "Importância de ser Paul B. Preciado” que Miguel Bonneville vem a desenvolver desde o final de 2016.

Após a residência de criação em Montemor-o-Velho, em agosto, Miguel Bonneville estreou em outubro “Arquipélago”, em Lisboa. 

No final de um longo processo de criação, o artista revela a exaustão que advém da imersão - uma espécie de paixão que esmorece - nas obras e teorias de género do filósofo espanhol Paul Preciado e apresenta-nos uma performance singular – uma ilha.

 “Notas de um primata suicida” é o último suspiro do projecto, a solo.


LOOPS.LISBOA
SEX 17, SAB 18, QUI 23, SEX 24 e SAB 25 NOV, 18:00-22:00 // Quarteirão das Artes, Montemor-o-Velho 

LOOPS.LISBOA resulta de uma parceria do Festival Temps d'Images Lisboa e do Museu Nacional De Arte Contemporânea - Museu Do Chiado, que pretende apoiar a criação na área da videoarte. 

A diversidade de olhares sobre o conceito de loop marca tanto os 135 trabalhos inscritos quanto os três finalistas do LOOPS.LISBOA 2016: trabalhos que também dialogam com o cinema, o teatro, a performance, o ativismo, a poesia. A exaustão do loop de “Zootrópio” de Tiago Rosa-Rosso Carvalhas; os segundos de terrorismo poético que se transformam em suspensão de tempo de “Today, I am just a butterfly sending you a sentence” de Patrícia Almeida; e a extensão dos limites do espaço de “Laje Branca” de Pedro Vaz, perfazem o recorte curatorial da segunda edição de Loops.Lisboa.


 39FestivalCitemor

 

logo5

“Laboratório” de Rui Catalão prepara “Assembleia” no TCSB

No âmbito da 39.ª edição do Citemor – Festival de Montemor-o-Velho, A Escola da Noite acolhe no TCSB o “Laboratório”, de Rui Catalão, que dará origem ao espectáculo “Assembleia”, cuja estreia está marcada para 29 de Novembro. A iniciativa é aberta a qualquer pessoa, não requer experiência em artes performativas, é gratuita e oferece ao público uma excelente oportunidade para participar na construção de um espectáculo de teatro. As inscrições estão abertas!

LogoBmQ

Quinta de S. Jerónimo
Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, Loja 2, Coimbra
Tel. 239 403 624 / 915 448 303/ Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
www.bmqbylaralima.comfacebook.com/BmQbyLaraLima

 

 

CaminhosCinema

FusoesCinema

 

O Cinema, sendo uma das manifestações artísticas mais recentes, nasceu e cresceu numa época dinâmica e tecnológica, funcionando muitas das vezes como instrumento pedagógico e educacional. Com um forte relevo no contexto da aprendizagem das novas tecnologias, tem sido fundamental como veio de passagem de informação e conteúdo formativo, implementando e fundindo todas as outras correntes artísticas que, com o Cinema, passaram a ser passíveis de ser registadas com o espírito devido. Qualquer área académica e científica pode ser inspirada pela arte e manifestada pela imagem em movimento, criando uma simbiose entre aquilo que quer ser mostrado e como se quer que se mostre. O foco da câmara passa por vezes a representar aquilo que a boca daquele que ensina quer transmitir, inaugurando muitas das vezes um diálogo que – tendo o filme como plúmula – se torna mais transversal. Estimulando a discussão esperta-se cumulativamente o conhecimento, que é assim analisado sob um ponto de vista académico e educativo. 

O III Simpósio, este ano realizado convenientemente num espaço intitulado Museu da Imagem e do Movimento (m|i|m|o) em Leiria, pretende apresentar-se como um lugar de cultivo do interesse pelo cinema. Através da apresentação e discussão de trabalhos de pesquisa académica, criar-se-ão momentos de discussão para o escolar e curioso, unindo-se estes pelos reflexos e influências que o Cinema implementa na sociedade contemporânea.

Os Caminhos Film Festival pretendem mostrar o caráter da cinematografia portuguesa.
Como tal, programamos diferentes seleções e secções no festival

[CONSULTE AQUI A PROGRAMAÇÃO DO FESTIVAL]

SPRC e GEFAC unidos para divulgar e promover a cultura popular portuguesa

As XVI Jornadas de Cultura Popular do Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra coincidem, também, este ano, com as comemorações do 50.º Aniversário do GEFAC, sendo-lhes, por esse motivo, dedicadas.

bonifrates

A Cooperativa Bonifrates inaugura a exposição «Fernando Taborda, artesão de histórias num palco de palavras», no dia 22 de janeiro, pelas 21 horas e 30 minutos, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra (Galeria Pinho Dinis).

Taborda

Esta exposição é uma homenagem ao Fernando Taborda. É também um primeiro retrato documental do percurso artístico e pessoal do ator e do homem.
O foco principal da apresentação do Fernando Taborda nesta exposição é o teatro, em especial, as produções em que participou na Bonifrates. A partir delas procura-se dar a conhecer outras facetas da sua atividade artística e pessoal, desde o cinema à vida associativa e sindical, das experiências de juventude à guerra colonial, das recordações de família às memórias de amigos…

A exposição estará patente ao público de 22 de janeiro a 28 de fevereiro e terá como atividades complementares duas tertúlias, «O palco é a minha casa», no dia 27 de janeiro e «A humanidade é a minha aldeia», no dia 10 de fevereiro, sempre às 16 horas. Decorrerá, ainda, um Ciclo de Cinema, dedicado a Fernando Taborda, nas Sessões do Carvão, na Casa das Caldeiras, nos dias 7, 14 e 21 de fevereiro, sempre às 21 horas e 30 minutos (ver programa emhttps://www.facebook.com/events/392269141185555/)


A Bonifrates apresenta, com o seu projeto júnior, o espectáculo 
"Vigésimo Oitavo",
na Blackbox do Convento São Francisco, nos dias 19 (21h30) e 20 (16h00) de janeiro de 2018.

"Vigésimo Oitavo" é uma criação performativa, composta por filmes e cenas em palco, protagonizada por atores entre os sete e os dezoito anos, com guião e direção de João Paulo Janicas, vídeos de Miguel Godinho e banda sonora de Amílcar Cardoso.Tomando como referência o artigo sobre a educação da Convenção sobre os Direitos da Criança e inspirando-se no gesto (utópico?) de Malala Yousafzai (“uma criança, um professor, uma caneta e um livro podem mudar o mundo”), "Vigésimo Oitavo" lança uma provocação sobre o valor que a escola tem (ou não tem) no mundo atual, aos que a proíbem, aos que a vendem, aos que a desprezam, aos que a perdem, aos que se perdem nela...

Bilheteira do Convento São Francisco
Horário de Funcionamento: diariamente entre as 15h00 e as 20h00
Telefone: 239 857 191
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.Pode também adquirir os seus bilhetes em
 Imagem relacionada

PREÇOS
Bilhete geral – 4€
Bilhete estudantes, =/< 30 anos, =/> 65 anos e grupos =/> 10 pessoas e alunos de artes do espetáculo – 2 €


A Cooperativa Bonifrates vai apresentar a SEGUNDA TEMPORADA da peça "Mariana Pineda", de Federico García Lorca, um romance popular em 3 atos, com encenação de João Maria André.

O espectáculo, inserido na programação dos "150 ANOS DA ABOLIÇÃO DA PENA DE MORTE EM PORTUGAL (1867-2017)", é apresentado, em janeiro, nos dias 11,12, 25, 26  e 29 (aniversário da Bonifrates), pelas 21.45 horas, ​no seu Teatro-Estúdio da Bonifrates, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra.

A reserva de bilhetes pode ser efetuada através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo telefone 916 615 388. Os preços dos bilhetes são os seguintes: NORMAL – 7 €; ESTUDANTES, SENIORES e PROTOCOLOS – 5 €; CLUBE DE AMIGOS e GRUPOS (+ 10 elementos) – 4 €.

MarianaPineda

(Cartaz de Mariana Gomes)

Como hino à liberdade e hino ao amor, Mariana Pineda, peça e personagem, são também um hino à resistência de que se faz a revolução: uma resistência que se acende na solidariedade e na confiança, que se afirma no enfrentamento da autoridade e que se consuma na solidão a que apenas os acordes de um convento e o olhar das freiras empresta ainda a luz de alguma presença reconfortante. Mariana é uma resistente, sozinha e até ao fim: “Eu sou a liberdade ferida pelos homens! Amor, amor, amor e eternas saudades.”

(Da Nota de Encenação, João Maria André)

Visite-nos em www.bonifrates.com

Casa Municipal da Cultura
Rua Pedro Monteiro
3000-329 Coimbra

(+351) 916 615 388
Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
facebook.com/bonifrates-cooperativa

Está em... Home Agenda Cultural