top of page

17 DE ABRIL: Professores em greve a partir de amanhã porque o governo foge à resolução dos problemas


17 de abril - distrito do Porto

Entre 17 de abril e 12 de maio, distrito a distrito, a partir do meio-dia acabam as aulas e começa a greve Sindicatos presentes às 12:00 na EBS de Canelas, VN de Gaia Concentração às 15:00 horas na Praça D. João I

- Regime de concursos aprovado pelo governo não corresponde às expetativas dos docentes, nem às necessidades das escolas, aguardando-se agora o eventual veto do Presidente da República; - Tempo de serviço congelado e ainda não recuperado continua ausente das intenções e da vontade política dos governantes; - Projeto do ME para alegada correção de assimetrias na carreira é discriminatório, injusto e excludente, gerando novas assimetrias; - Comprovadamente desumano, o regime de Mobilidade por Doença continua sem ser revisto; - Ilegalidades e abusos nos horários de trabalho arrastam-se, neles encaixando todo o tipo de burocracia que o ME não resolve; - Pré-reforma ou redução dos requisitos para a aposentação são temas tabu para Ministério da Educação e Governo; - Artigo 79.º do ECD continua a não cumprir o seu objetivo, porque reduções no horário dos docentes são entregues às escolas, e na monodocência aplica-se de forma ainda mais penalizadora... Estes são problemas que, entre outros, justificam o prosseguimento da luta que os professores vêm desenvolvendo. A partir de amanhã, 17 de abril, e até 12 de maio, distrito a distrito, educadores e professores entram em greve a partir das 12:00 horas e até final do dia. De tarde concentrar-se-ão, por norma, nas capitais de distrito. O primeiro distrito será o do Porto. A greve começa ao meio-dia e as organizações sindicais de docentes, a essa hora, estarão à porta da Escola Básica e Secundária de Canelas, em Vila Nova de Gaia, com docentes daquele Agrupamento de Escolas. Às 15:00 horas, na Praça D. João I, no Porto, terá lugar a concentração de docentes prevista para este dia. Convidamos a comunicação social a acompanhar este primeiro dia de greve. As Organizações Sindicais de Docentes ASPL, FENPROF, FNE,PRÓ-ORDEM, SEPLEU, SINAPE, SINDEP, SIPE e SPLIU

bottom of page