top of page

A lnterjovem/CGTP-IN saúda os milhares de jovens trabalhadores que, no Dia da Juventude


28 de Marco saíram a rua, em luta, em Lisboa e no Porto. Vindos de todo o país, a juventude saiu a rua para gritar que “Basta de empobrecer a trabalhar! Precariedade é para acabar! E tempo de lutar!”


Jovens trabalhadores que juntaram ao intensificar da luta nas empresas e locals de trabalho a necessidade de trazer para a rua as suas revindicações especificas, tal como já tinham feito de forma particularmente expressiva e alegre na manifestação nacional de 18 de Marco.

Ficou clara a denúncia da juventude deste agravar das condições de vida e de trabalho, dos baixos salários, da normalização da precariedade, da crescente desregulação dos horários, do brutal aumento do custo de vida, nomeadamente da habitação. Ficou clara a denúncia do aumento da exploração, que tern alimentado os lucros escandalosos do grande capital.


Ficaram claras as opções de classe do governo do PS que se alia a direita para

favorecer o patronato.


Ficou claro que esta situação não é inevitável, que é possível, urgente e necessário o aumento geral dos salários, o erradicar da precariedade, a redução dos horários de trabalho e o fim da sua desregulação. Os jovens trabalhadores saíram à rua a exigir uma outra política, que os permita ser livre e jovem em Portugal.


A juventude sai destas manifestações certa de que será organizada nos seus sindicatos de classe, junto dos seus colegas, nas suas empresas e locals de trabalho que a luta engrossará, pela resolução dos problemas concretos e pela melhoria de condições de trabalho, em solidariedade com a luta de todos os trabalhadores. Luta que tem de se intensificar e a que os jovens trabalhadores imprimirão a sua combatividade e força já nas comemorações populares do 49.º aniversário do 25 de Abril e na jornada maior de luta do 12 de maio.

Viva a luta dos jovens trabalhadores!


Saudações sindicais juvenis

Interjovem/CGTP-IN

bottom of page