top of page

Ausência de respostas concretas compromete futuro dos docentes do ISMT


Uma delegação do SPRC/FENPROF reuniu na semana passada com a direção do Instituto Superior Miguel Torga (ISMT). Esta reunião decorreu, em primeiro lugar, do protocolo negocial acordado com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES) que prevê dar prioridade, finalmente, para este ano, à regulação do regime do pessoal docente e de investigação do ensino superior privado. Matéria que estamos a acompanhar e para a qual todos/as estão convocados/as. Por outro lado, na sequência de uma reunião com docentes do ISMT, foi colocado um conjunto de preocupações relacionadas com o futuro do Instituto e com as condições de trabalho.

Por constrangimento de agenda, de última hora, o atual presidente da Comissão de Gestão, Prof. Luís Marinho, fez-se representar pela Prof.ª Noémia Cunha. Pela parte do Sindicato, foram colocadas diversas questões, umas relacionadas com as condições de trabalho dos docentes e respetivos vínculos e outras mais gerais relacionadas com o futuro da instituição. O recurso excessivo a docentes convidados ou, ainda, a prestações de serviço que afetam mais de metade dos 89 docentes a laborar nesta instituição, foram preocupações levantadas na reunião. Por outro lado, existem casos de docentes doutorados com contrato de assistentes, apesar de, muitos estarem referenciados como equiparados a professores auxiliares.

Um aspeto que não pode ser menosprezado é o da existência, ainda, de uma dívida da instituição para com os docentes que resulta do corte de salários no período da “Troika” e que a direção se comprometeu a reembolsar. Porém, até hoje, não se sabe quando isto poderá acontecer e se será honrado esse compromisso. Finalmente, a direção foi questionada sobre o futuro do ISMT, cujo património é hoje propriedade da CIM de Coimbra e que aguarda a criação de um novo modelo de gestão, há já vários anos.

Da parte da direção, as respostas foram escassas e pouco precisas, tendo em conta a ausência do seu presidente e o desconhecimento de alguns aspetos por nós levantados. O atual momento vivido pelo ISMT, onde estará a ser elaborado um novo modelo de gestão que poderá dar resposta a todas as questões levantadas e nomeadamente às preocupações relativamente ao seu futuro, acaba por adiar a prestação das informações por que os professores anseiam.

A situação do ISMT já mereceu várias intervenções do SPRC/FENPROF que reuniu, no passado e em diversos momentos, com a direção. Esta indefinição arrasta-se assim há vários anos, sem que haja um conhecimento cabal da situação da instituição, o que não pode deixar de criar instabilidade junto da comunidade de alunos e professores.

Por parte do SPRC/FENPROF, o ISMT representa uma mais valia para a cidade e para a região, pela qualidade dos cursos que ministra, bem como pela sua história. Neste sentido, o SPRC/FENPROF continuará a acompanhar a situação em defesa do futuro da escola e do seu corpo docente.

A Direção do SPRC/FENPROF Ensino Superior e Investigação


Foto: Campeão das Províncias

Comentarios


bottom of page