top of page

Simulador criado pela FENPROF mede a perda salarial mensal devido ao tempo não contado

A FENPROF anunciou hoje a criação de simulador que calcula a perda mensal ilíquida atual para cada professor, devido à existência de tempo de serviço que o governo/ME não quer contar.


A carreira docente está completamente subvertida e destruída pela existência de tempo de serviço que não foi contado aos professores e que, por esse motivo, faz com que todos os professores, aparentemente na mesma situação profissional, sejam, afinal, tão diferentes. Tal reflete-se no posicionamento na carreira e em termos remuneratórios.


O governo/ME recusa contar 6 anos, 6 meses e 23 dias que vêm, ainda, do congelamento das progressões na carreira imposto pela troika estrangeira, e continua a ignorar que há perdas de tempo de serviço com as transições na carreira, com os bloqueios à progressão e com os efeitos produzidos na progressão na carreira.


Simulador criado pela FENPROF que permite calcular os efeitos salariais do tempo de serviço roubado


bottom of page