top of page

Dois governos e duas equipas ministeriais diferentes, mas com nada de novo no horizonte



FENPROF AVALIA ANO LETIVO

Conferência de Imprensa

Lisboa, 26 de julho (terça-feira), 11:00 horas

Sede da FENPROF, na Rua Fialho de Almeida, n.º 3


O ano letivo terminou e o seguinte já está muito próximo sem que, contudo, se conheça o despacho relativo à sua organização, fazendo supor que as regras serão as mesmas de 2021-2022, isto é, aquelas que vêm provocando um tremendo desgaste nos professores, uma vez que as escolas, à falta de um crédito de horas adequado às suas reais necessidades, como de outras condições e recursos, acabam por impor trabalho aos docentes que ultrapassa largamente o limite de 35 horas que a lei fixa para o horário de trabalho semanal.


O ano que termina continuou a ser marcado pelos efeitos da pandemia, pelo início de um plano de recuperação que, vendo bem, pouca ou nenhuma novidade trouxe às escolas, pelo acentuar do problema da falta de professores, principalmente em algumas regiões do país e foi, ainda, um ano letivo que contou com duas equipas ministeriais, embora o atual ministro já tenha integrado a equipa nas duas anteriores legislaturas. Não surpreende, por isso, que, da transição, não tenha resultado resposta diferente da que seria necessária para concretizar a indispensável e urgente valorização dos docentes – fator essencial à atratividade e à captação de jovens para a profissão – e que, do único processo negocial desenvolvido, tenha resultado a imposição, pela tutela, de regras que deixam sem proteção professores com doenças incapacitantes, num claro desrespeito por estes docentes.


Entretanto, com vista ao próximo ano letivo, o ministro da Educação anunciou na Assembleia da República, 11 medidas para dar resposta à falta de professores, as quais, na sua maioria, passam ao lado do essencial, orientando-se para soluções imediatas e de curto prazo, em alguns casos, passíveis de resolver o problema numas regiões, mas à custa do seu surgimento ou agravamento em outras.


Com o objetivo de apresentar a sua avaliação do ano letivo que terminou e, principalmente, divulgar as expetativas em relação ao próximo, a FENPROF promove uma Conferência de Imprensa, que terá lugar em Lisboa, na sua sede (Rua Fialho de Almeida, n.º 3, em Lisboa), na próxima terça-feira, dia 26 de julho, pelas 11:00 horas.


O Secretariado Nacional da FENPROF

bottom of page